1887

Abstract

A ionosfera, ambiente natural de propagação dos sinais de comunicação, foi descoberta inicialmente devido a<br>observação de variações periódicas nas medições do campo geomagnético que combinadas com a alta condutividade<br>elétrica da ionosfera, podem alterar a trajetória desses sinais de comunicação. É uma região rica em fenômenos<br>naturais de importância direta para o homem e o para meio ambiente. É justamente um desses fenômenos, denominado<br>de depleções do plasma ionosférico, exclusivo das regiões equatoriais, que queremos enfatizar. Para o seu estudo, há<br>várias técnicas desenvolvidas, das quais podemos citar a luminescência atmosférica, ou o airglow. O acompanhamento<br>constante do airglow noturno permite realizar um estudo morfológico e dinâmico da ionosfera noturna. As imagens<br>digitalizadas do airglow noturno são obtidas pelo imageador all-sky 180º que é um equipamento recém desenvolvido<br>pelo grupo de pesquisa Luminescência Atmosférica - LUME, da área de Ciências Espaciais e Atmosféricas - CEA, do<br>Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais – INPE e encontra-se em operação desde outubro de 1997 no laboratório do<br>LUME em Cachoeira Paulista(22.7ºS, 45.0ºW) – SP. O airglow noturno existe em vários comprimentos de onda sendo<br>que para o registro das depleções do plasma ionosférico é necessário a emissão do OI 6300 Å (λ = 630 nm), uma luz<br>vermelha de muita baixa intensidade, que está presente na termosfera. As depleções do plasma ionosférico variam a<br>intensidade da emissão do OI 630 nm de acordo com o cotidiano e a estação do ano. Os nossos estudos focalizam as<br>depleções do plasma ionosférico que ocorrem sobre a região de Cachoeira Paulista(22.7ºS, 45.0ºW) – SP,<br>principalmente as fortíssimas ocorrências nas noites de 30/01/1998 e 26/08/1998. As imagens digitalizadas das<br>depleções do plasma ionosférico via OI 630 nm obtidas pelo imageador all-sky 180º são analisadas e processadas por<br>aplicativos computacionais em desenvolvimento na linguagem computacional Interactive Data Language – IDL,<br>seguindo os padrões básicos para o desenvolvimento de um aplicativo computacional. Esses aplicativos computacionais<br>introduzem uma nova técnica fotométrica para o estudo das depleções do plasma ionosférico.

Loading

Article metrics loading...

/content/papers/10.3997/2214-4609-pdb.215.sbgf038
1999-08-15
2022-01-28
Loading full text...

Full text loading...

http://instance.metastore.ingenta.com/content/papers/10.3997/2214-4609-pdb.215.sbgf038
Loading
This is a required field
Please enter a valid email address
Approval was a Success
Invalid data
An Error Occurred
Approval was partially successful, following selected items could not be processed due to error