1887

Abstract

O efeito da porosidade e o relacionamento entre os valores de inércia térmica e os componentes químicos foram determinados para diversos tipos de rochas ígneas, metamórficas, e sedimentares. As determinaçőes de inércia térmica foram realizadas a partir de observaçőes radiométricas, na faixa de 8 a 14 m, das variaçőes de temperatura superficial da amostra, induzidas por om fluxo de calor incidente. Os resultados indicam que o aumento da porosidade tende a diminuir, acentuadamente, os valores de inércia térmica, quando a rocha se encontra em estado "seco". Por exemplo, rochas siliciclásticas, com 30% de porosidade, apresentam um decréscimo de aproximadamente 25% em seus valores de inércia térmica, quando medidas em estado "seco", em comparaçăo aos valores obtidos com o mesmo tipo de amostra, sem porosidade. No estado "saturado" em água, a mercia também tende a ter valores menores, sómente para rochas porosas com valores de iaercia termica superiores aos da agua. Entretanto, em rochas porosas com valores de inércia térmica menores do que aos da água, o efeito da porosidade e o inverso do caso anterior. Em rochas vulcânicas da Bacia do Paraná, a inércia térmica correlaciona-se negativamente com os teores de Si02, o que produz uma distinta separayiio entre litotipos basicos e acidos. As acidas apresentam valores de mercia termica menores do que as basicas, Entretanto, quando analizadas separadamente por litotipos, as rochas bilsicas e intermediilrias apresentam acentuadas correlacoes positivas entre valores de inercia tennica e Si02.

Loading

Article metrics loading...

/content/papers/10.3997/2214-4609-pdb.313.69
1995-08-20
2020-05-26
Loading full text...

Full text loading...

http://instance.metastore.ingenta.com/content/papers/10.3997/2214-4609-pdb.313.69
Loading
This is a required field
Please enter a valid email address
Approval was a Success
Invalid data
An Error Occurred
Approval was partially successful, following selected items could not be processed due to error