1887

Abstract

O campo magnético da Terra (CMT) pode ser estudado a partir do registro magnético em materiais arqueológicos que portam uma magnetização remanente estável. A utilização desses registros permite entender a evolução do CMT no passado e aplicar em datação arqueológica. A “datação arqueomagnética” consiste na comparação de um dado magnético de um material de idade desconhecida com a “curva de referência” para uma região do planeta, determinada pelos dados arqueomagnéticos e/ou modelos do CMT. Neste trabalho foi realizada datação arqueomagnética a partir da inclinação magnética remanente em tijolos do Engenho Central de Piracicaba, sendo possível datar edificações de idade desconhecida.

Loading

Article metrics loading...

/content/papers/10.3997/2214-4609-pdb.341.111
2012-11-27
2021-10-19
Loading full text...

Full text loading...

http://instance.metastore.ingenta.com/content/papers/10.3997/2214-4609-pdb.341.111
Loading
This is a required field
Please enter a valid email address
Approval was a Success
Invalid data
An Error Occurred
Approval was partially successful, following selected items could not be processed due to error